Blog

O PRIMEIRO SETÊNIO – de 0 a 7 anos de idade

O ser humano vem de um ambiente intra-uterino completamente diferente do terrestre e quando nasce, passa por um período muito intenso de aprendizagem e desenvolvimento. A organização física do bebê está incompleta, o corpo e os sentidos precisam se desenvolver.


É durante o período intrauterino que ocorre o desenvolvimento dos dentes de leite do bebê, tendo a coroa de todos os dentes de leite já prontas e calcificadas no seu nascimento e, normalmente, por volta dos seis meses de idade inicia-se sua erupção.


O bebê tem cabeça grande e corpo pequeno, é arredondado, devido à grande vitalidade dessa fase. Essa tendência vai se modificando com o crescimento e próximo aos seis anos de idade os ossos da face começam a crescer para dar espaço ao primeiro molar permanente. As mudanças vão ficando mais claras aos sete anos e com a troca dos dentes de leite observa-se uma definição maior de sua fisionomia, sua gordura tende a desaparecer, os músculos começam a se desenvolver, o corpo se alonga e a proporção cabeça-corpo também se altera.



O Corpo Etérico


No primeiro setênio o corpo etérico constitui o elemento mais importante e está voltado para a construção do corpo físico e seus órgãos, influenciando funções metabólicas. Durante esse período, os dentes permanentes são construídos pelo nosso corpo etérico e por volta dos sete anos, quando da troca dos dentes de leite, a criança tem a calcificação completa da coroa da maioria deles, exceto do terceiro molar (siso) que se completa aos nove, quando da passagem do rubicão.


Nessa fase a criança está permeável ao mundo, sendo ela como um grande órgão dos sentidos, recebendo todas as impressões do meio ambiente que penetram em seu interior sem nenhuma proteção, o que requer muitos cuidados e atenção.


A criança absorve inconscientemente tudo ao seu redor desde os aspectos físicos, o clima emotivo que a circunda, bem como o caráter e os sentimentos das pessoas que a rodeiam. Tudo isso é absorvido pelo corpo etérico que está formando todo organismo, então as influências exteriores exercem profundos efeitos sobre a organização física e psíquica da criança, efeitos que perdurarão por toda vida.


Da imitação ao aprender


A criança por imitação começa a explorar o sustentar-se até ficar ereta e aprende a andar. Aparecem os primeiros dentinhos. Em seguida começa a falar, atividade ligada à capacidade de controle da respiração e à imitação e depois aprende a pensar. Estas três aquisições são características essencialmente humanas: andar, falar e pensar e acontecem antes da criança adquirir memória.


Inconscientemente a criança imita tudo o que percebe ao seu redor, modo de falar, maneira à mesa, gestos e comportamento. Um pouco mais tarde a imitação se tornará mais consciente e a criança imitará a mãe, o pai, a babá em seus afazeres diários. Seu pequeno mundo baseia-se na identificação. Devemos ter muito cuidado e respeito com essas brincadeiras. Quando inventa uma história, não o faz para mentir, faz por ainda não distinguir a realidade de sua imaginação da do mundo. O aprendizado da criança se faz por imitação, não tem conceitos, ela observa o adulto e faz o mesmo que ele, o bom ou o mau costume. A educação da criança se baseia na autoeducação de quem são mais importantes nessa fase para ela: seus pais, dando exemplos e seguindo os preceitos morais e éticos da existência humana.


A consciência do Eu


Ao redor dos três anos a criança começa a separar-se do mundo externo, ocorre uma maturação do sistema nervoso, é quando a criança tem sua arcada dental de leite toda desenvolvida, passa a expressar seus sentimentos e desejos por palavras. Manifesta pela primeira vez a consciência do “EU”, reconhece-se como individualidade, passando a se referir em primeira pessoa, “Eu quero!” e não mais “Ana quer!” e inicia a fase do “não”, negando tudo, mas é muito importante para desenvolver sua autoconfiança.

Junto com essa consciência do “Eu” surge a primeira memória. A primeira lembrança tem haver profundamente com toda biografia do ser humano. Vamos resgatá-la!


Necessidades dos primeiros sete anos de idade.


A receptividade, o acolhimento, a tranquilidade com que a criança é recebida, representam a calorosidade de que necessita para crescer com segurança. O alimento, o limite e a confiança são elementos essenciais para seu desenvolvimento, aprendendo agora que o mundo é bom.


Os quatro sentidos corpóreos básicos o do tato, o vital, o do movimento e do equilíbrio precisam ser bem cuidados.

O sentido do tato está espalhado pelo corpo todo da criança e é por meio do qual ela vivencia prazer e desprazer. Receber cuidados carinhosos com o tato, como ser segurada ao ser amamentada, usar roupinhas adequadas, ser massageada e mais tarde entrar em contato com água, terra, areia e seus brinquedos, tudo isso proporciona uma vivência positiva de expressão em seu corpo, de entrega, sensações tão necessárias para os contatos, mais tarde na vida.


O sentido vital é o que nos indica o bem ou o mal-estar em nosso corpo e tem haver com o corpo etérico, que nessa época para sua fortificação necessita de ritmos bem distribuídos, como ritmo nas refeições e alimentação adequada, ritmo ajustado de sono e vigília, temperatura apropriada para o banho e vestimenta adaptada à temperatura externa.


O desenvolvimento dos sentidos do movimento e do equilíbrio deve ser exercitado em ambiente espaçoso e ventilado. O esforço de erguer-se e dar os primeiros passos e depois subir em árvores e brincar em gangorras e balanços ajuda no desenvolvimento desses dois sentidos, que são inteiramente ligados. Precisa ter fisicamente liberdade para, mais tarde, nas fases difíceis da vida, quando cair, conseguir levantar-se com perseverança.


Os sentidos do paladar, do olfato, da visão e da audição também necessitam de atenção: saborear sopinhas, visualizar a natureza, ouvir o canto dos pássaros.


O brincar é extremamente importante para o desenvolvimento saudável da criança, estimular a fantasia e a criatividade para mais tarde incentivar a criatividade e alegria no trabalho.

Pais de filhos pequenos precisam resgatar sua criança interior. Esta é uma ótima terapia que fará bem a qualquer adulto, aproveitem! Uma dica nesta fase são os contos de fadas, estimulam a fantasia de todos.



Final de uma fase e o início de novos aprendizados.


O surgimento do 1º molar permanente ou a troca dos incisivos indica o término desta fase. Parte da vitalidade direcionada para a construção do corpo físico agora pode ser liberada para o aprendizado escolar, a criança nessa fase está madura para a alfabetização e atividade do pensamento. Atenção com a alfabetização precoce, pois pode roubar da criança forças vitais muito necessárias, mais tarde, em sua vida adulta.


Vamos deixar que nossas crianças sejam crianças, brinquem e brinquem muito!!!!

Featured Posts
Archive
Follow Me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Pinterest Icon

Danielle Senff Petroni

Dentista Antroposófica

Aconselhadora Biográfica

(12) 99714.0482

© 2017 por Nubiara Ribeiro.

Criado orgulhosamente com Wix.com